Muito se tem falado nos últimos dias sobre a possível mudança de nome da série FIFA da EA SPORTS, e o motivo que pode levar a Electronic Arts a avançar foi revelado: a FIFA, o organismo máximo do futebol mundial, quer cobrar mil milhões de dólares a cada quatro anos pela utilização do nome FIFA, ou seja, mais do dobro do que é cobrado atualmente.

Além disso, a FIFA pretende limitar a licença apenas aos videojogos tradicionais, enquanto a EA deseja incluir o nome do jogo em torneios e outras atividades relacionadas com o seu jogo.

Considerando que FIFA 22 bateu todos os recordes da franquia no seu lançamento, não deixa de ser chocante saber que a Electronic Arts planeia mudar o nome do jogo.

Ainda assim, dadas as exigências da FIFA, os planos de contingência da EA para um novo nome fazem todo o sentido, especialmente porque a maioria das licenças de clubes, jogadores e estádios vêm de outros organismos, como o sindicato dos jogadores, ou FIFPro, com o qual assinou um novo acordo esta semana, para continuar a utilizar os rostos de jogadores reais em jogos futuros.

A EA também já registou o nome EA Sports FC, mas até agora não confirmou que este será utilizado em futuras edições do jogo FIFA da EA SPORTS.

Cam Weber, o VP Executivo da EA SPORTS, revela que a possibilidade de rompimento de contrato permanente deve acontecer depois da próximo Mundial de Futebol no Catar, período também que encerra o atual contrato de 10 anos. Segundo Weber, a EA SPORTSports está a “explorar a ideia de renomear” a franquia e, como mencionado acima, deve ser para EA Sports FC, de acordo com patente registada no Reino Unido e União Europeia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *