As autoridades ucranianas conseguiram, no passado dia 8 de julho desmantelar uma rede composta por mais de cinco mil equipamento onde se destaca as três mil e oitocentas consolas PlayStation 4.

As investigações levadas a cabo, apontavam para um esquema de mineração de criptomoedas, porém, em vez de Bitcoins, o estratagema montado era para criar uma mineração mas de FIFA Coins.

A notícia foi recebida com alguma surpresa um pouco por todo o mundo, porque montar uma PS4 para criar um esquema de criptomoedas está longe de ser a solução ideal, visto que representa um investimento avultado para uma baixa taxa de hash, ou seja, o lucro seria praticamente nulo se a estrutura gigantesca que estava montada não estivesse a “roubar” eletricidade que, diga-se em abono da verdade, foi a principal razão da investigação levada a cabo pelas autoridades ucranianas.

Existiam muitos computadores que através de sistemas robotizados controlavam o esquema para que fossem geradas as FIFA Coins atribuídas em múltiplas contas de utilizador com o objetivo de vender as contar no mercado negro.

Instadas a tecer declarações sobre esta investigação, as autoridades escusaram-se de o fazer, no entanto, e de acordo com as autoridades ucranianas, além das 3800 consolas, foram também encontradas na instalação, mais de 500 placas gráficas, computadores e smartphones.

Desta forma, as autoridades consideram também que a geração de criptomoedas, vulgarmente conhecidas como Bitcoins, não está descartada como atividade, porém essa não seria a principal forma negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.